O que é sala de apoio à amamentação na empresa?

saladeamamentação

Sala de apoio a amamentação na empresa

 O que é sala de apoio à amamentação na empresa?

Em virtude de muitas  mulheres precisarem deixar seus filhos após a licença maternidade e retornar ao mercado de trabalho, o governo lançou uma nota técnica  com o  objetivo de orientar a instalação de salas de apoio à amamentação em empresas públicas ou privadas e a fiscalização desses ambientes pelas vigilâncias sanitárias locais. É uma nota técnica conjunta SAS/MS-ANVISA e está embasada na RDC/Anvisa nº 171 de 04 de setembro de 2006, que dispõe sobre o Regulamento Técnico para o funcionamento de Bancos de Leite Humano e na publicação “Banco de Leite Humano – Funcionamento, Prevenção e Controle de Riscos”

Qual a importância?

As salas de apoio à amamentação existentes em algumas empresas através dessa ação auxiliarão as nutrizes  que retornaram ao trabalho após a licença maternidade e que desejam manter a amamentação podem ordenhar o próprio leite e armazená-lo durante o horário de trabalho para, ao final do expediente, levar o leite coletado para o seu filho no domicílio ou até mesmo para doação a um BLH.

O que é necessário para montar a sala?

Para a instalação de uma sala de apoio à amamentação em empresas, podem ser utilizados alguns parâmetros definidos na RDC nº 171/2006 para a sala de ordenha: dimensionamento de 1,5m2 por cadeira de coleta e instalação de 01 (um) ponto de água fria e lavatório, para atender aos requisitos de cuidados de higiene das mãos e dos seios na coleta. Além do espaço necessário para a coleta do leite, a sala deve conter freezer com termômetro para monitoramento diário da temperatura. É importante que o ambiente destinado à sala de apoio à amamentação seja favorável ao reflexo da descida do leite, fundamental para uma boa ordenha. São facilitadores deste reflexo: ambiente tranqüilo e confortá- vel, que permita a adequada acomodação da nutriz, sem interrupções e interferências externas e, de preferência, que dê privacidade à mulher. Para atender a estas qualidades, o ambiente deve ser mobiliado com poltronas individualizadas que promovam melhor acolhimento e privacidade, podendo ser separadas por divisórias ou cortinas; deve possuir ventilação e iluminação, preferencialmente natural, ou prover a climatização para conforto, conforme preconizado na Resolução RE/Anvisa nº 9, de 16 de janeiro de 2003 – Orientação técnica revisada contendo padrões referenciais de qualidade de ar interior em ambientes de uso público e coletivo, climatizados artificialmente. Devem ser disponibilizados pelo serviço, ou pelas próprias trabalhadoras, frascos para a coleta e o armazenamento do leite e recipientes térmicos para o seu transporte.

Fonte: Norma técnica conjunta (Nº01/2010)da ANVISA e Vigilância Sanitária

Semana do Aleitamento Materno

– Para nós da Doula Consultoria, amamentar não é somente uma forma de alimentar o bebê com nutrientes (vitaminas e minerais), mas também é o primeiro passo para o vínculo afetivo entre mãe e bebê. Quanto mais próximos mãe e filho, mais forte esse vínculo será .

Doula Consultoria

 – O que é a Semana do Aleitamento Materno?

Nos dias 1 a 7/08 acontece a Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM. Essa semana faz parte de uma história mundial focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. Sua criação surgiu em 1948 pela OMS.

A Semana Mundial é considerada como veículo para promoção da amamentação. Ocorre em 120 Países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto. A WABA define, a cada ano, o tema a ser trabalhado na Semana, lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas. Entretanto, a data e o tema podem ser adaptados em cada País a fim de que seja obtido mais e melhores resultados do evento.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder. Tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

2014 23ª SMAM
Waba: Breastfeeding: A Winning Goal For Life!
Brasil: Aleitamento Materno: uma vitória para toda a vida!

amamentação

– O que acontece quando a mulher amamenta?

A sucção continuada do bebê e a tranquilidade da mãe são fatores importantes para a descida do leite. Para que o bebê consiga mamar é necessário que ele abocanhe grande parte da aréola e não somente o bico. O fato da mãe e o bebê se entre olharem, o estimulo sensorial do mamilo vão auxiliar a mamada, mas a dor, ansiedade  e duvidas podem dificultar a amamentação.

Sem título

– Você sabe quais são as reais vantagens do aleitamento para a mãe e bebê ?

Para o Bebê:

Alimento completo.

Proteção contra infecções e alergias.

Sempre pronto e na temperatura certa.

Amor e carinho.

Bom para a dentição e a fala.

Para a mãe:

Aumenta os laço afetivo.

Dar o peito logo que o bebê nasce, diminui o sangramento da mãe após o parto.

Faz o útero voltar mais rápido ao normal.

Diminui o risco de câncer de mama e ovários.

É econômico e prático. Não precisa ser comprado.

 Sem título1

 – Como fazer para amamentar?

  • Como posso preparar minha mama para amamentar?

O uso de cremes, pomadas ,buchas  e toalhas são totalmente contra indicados pelo Ministério da Saúde ,pois essas estratégias podem fazer com que as mamas fiquem mais sensíveis. A melhor estratégia é pegar sol ou colocar  uma lâmpada de 40 wtts em torno de 10 cm próximo a mama por 15 minutos de cada lado. Não se esqueça de usar sutiã com alças largas e sem bojo para acomodar a mama e evitar desconforto e dor.

Espremer o peito durante a gestação e estimular a mama para provocar a saída de alguma secreção ou leite não é indicado ,pois pode estimular a produção de oxitocina ( hormônio ligado a saída do leite e contração uterina).

Avaliar se o bico fica saliente não tem importância para a amamentação. Ter o bico do peito invertido ou plano não importa, pois o que faz com que saia o leite não é o bico mas sim a pega do bebê corretamente (abocanhando parte da aréola e com o lábio inferior para fora ,”tipo peixinho”).Segundo algumas mulheres a concha coletora ( concha de amamentação)  pode auxiliar durante a gestação.

A pega correta:

Pega é a pega do bebê ao peito.Ela é muito importante ,pois feita de forma errada pode causar dor,fissura e rachar inclusive o seio materno,portanto  a técnica adequada para a mamentar o bebê é muito importante e simples também.Veja o passo a passo

  • Lavar a mama com água ( sem sabão) e enxugar.
  • Massagear o peito antes do bebê abocanhar o seio. Se  o peito estiver muito cheio antes de amamentar, massagear e espremer a região da aréola para tirar um pouco de leite ( isso ajuda o bebê mamar).
  • A mãe deve ficar em posição confortável, com as costas o mais confortável possível, de preferencia recostar-se. Deve colocar um travesseiro ou almofada  no colo ,o mais proximo do umbigo.
  • Colocar o bebê com a barriga encostada com a dela e o mais pertinho possível e trazer o bebê para a direção do seio
  • Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça e pegar o peito( o peito vai até o bebê e não o bebê ao peito..
  • Segurar o peito com o polegar da mãe acima da aréola e o indicador e a palma da mão abaixo ( parece um C). (isso facilita a pega)
  • O bebê deve abocanhar a maior parte da aréola, pois tem menor chance de ter rachadura e a boca do bebê estimula a saída do leite ,pelo fato de massagear a região areolar. A mãe deve ouvir o ritmo cadenciado de sucção, deglutição e pausa. Em cada mamada oferecer ambos os seios.
  • Para retirar o seio da boca do bebê,a mãe pode colocar o dedo mínimo no cantinho da boca do bebê é retirar o bico.é sempre bom que a mão da mãe esteja limpa para evitar candidíase ( sapinho) na boquinha do bebê.

Sem título2

– Posições para amamentar

Sem título3

Sem título4

Obs.: Sempre observe se a pega do bebê está correta independente da posição. Observe se o seu braço não escorregou ou pode escorregar na posição que você escolheu, para evitar a pega errada.

– TIPOS DE LEITES:

Colostro: é o primeiro leite. É mais espesso, é rico em anticorpos e tem uma quantidade menor no início que vai aumentando de acordo com o número de vezes que o bebê suga. Pode já estar presente no final da gestação. Esse leite é a primeira vacina do bebê e, por sua característica especial, ajuda o bebê a eliminar o mecônio – que é o cocô que o bebê faz nos primeiros dias de vida, diminuindo também a chance da icterícia (o bebê que fica amarelinho). O colostro dura, em média, 5 dias.

Leite de Transição: entre o colostro e o leite maduro. Entre o 5º e 10º dia de vida do bebê. É quando o leite começa a mudar suas características pois o bebê está crescendo.

Leite maduro: leite que, normalmente está presente após o 10º dia de vida, com características bastante próprias. É dividido em leite anterior – quando o bebê inicia a mamada, e é rico especialmente em água, além de todos os outros componentes que o bebê precisa, e o leite posterior – que é o leite do final da mamada, mais rico em gorduras e que proporciona um ganho de peso melhor para o bebê. Daí a importância do bebê mamar as duas mamas em todas as mamadas, assim, ele vai saciar a sede com o leite anterior e engordar com o leite posterior, além de receber os anticorpos e os outros componentes tão importantes ao crescimento e desenvolvimento do seu bebê.

– Nossas clientes amamentando

10572778_699620473418982_1715088717_n Tatiana Speranza

O que fazer quando o peito racha ou fica machucado?

O maior fator que pode ter causado a rachadura é a pega errada do bebê. A primeira coisa a ser feito é corrigir a pega. A segunda coisa seria cuidar da mama. As  ações nesse caso deve ser: colocar o próprio leite sobre o bico, tomar sol ou usar a lâmpada. No caso de dor alguns casos pode –se usar a concha de amamentação para evitar contato  direto com o sutiã.

– Como faço para  retirar e armazenar o meu leite?

Como  o leite materno é um alimento puro e pode ser facilmente contaminado devemos ter muito cuidado antes de retira-lo e armazena-lo.

Portanto :

1) Preparar um vidro com tampa e ferver por 15 minutos;

2) Escolher um lugar limpo e tranquilo é importante para evitar  contaminação além de promover o bem estar da mãe e com isso facilitar a saída do leite. ;

3)Prender os cabelos ou usar  um lenço amarrado na cabeça é  importante afim de evitar que algum fio de cabelo caia sobre o leite e contamine –o.

4) Proteger a boca e o nariz com um pano ou fralda também é importante ,pois a própria saliva materna ou espirro podem contaminar todo leite que está sendo retirado;

5)Lavar a mama com água e seca-la, depois massagear o peito com a ponta de dois dedos, iniciando na região mais próxima da aréola indo até a mais distante do peito, apoiando o peito com a outra mão. Massageie por mais tempo as áreas mais doloridas

6) Apoiar a ponta dos dedos (polegar e indicador) acima e abaixo da aréola, comprimindo o peito contra o tórax ;

7) Comprimir com movimentos rítmicos, como se tentasse aproximar as pontas dos dedos, sem deslizar na pele;

8) Desprezar os primeiros jatos e guardar o restante no recipiente.

Atenção!

  • O leite ordenhado pode ser refrigerado com segurança por até 12horas ou congelado por até 15 dias.
  • Antes de alimentar o bebê com o leite guardado, aqueça em banho-maria mas não deixe ferver.
  • Ofereça o leite ao bebê com colher, copo ou xícara e lembre sempre de jogar fora o que sobrou.

– Direitos das mulheres trabalhadoras que amamentam

GESTANTE: pela Constituição Federal, fica vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa (ou seja, há estabilidade no emprego) da empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto.

CRECHE OU BERÇÁRIO: os estabelecimentos em que trabalham pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade deverão ter local apropriado onde seja permitido às empregadas deixar, sob vigilância e assistência, os seus filhos durante a amamentação. Ficam as empresas e empregadores autorizados a adotar o sistema de reembolso-creche, em substituição à exigência de creche no local de trabalho.

A exigência também pode ser suprida por meio de creches distritais mantidas por convênios com a empresa, ou com outras entidades públicas e privadas, ou a cargo do SESI, SESC e entidades sindicais. 7PAUSAS PARA AMAMENTAR: para amamentar

o filho, a mulher tem o direito de, atté os seis meses de idade do filho, a dois descansos especiais, de meia hora cada um, durante a jornada de trabalho, que não se confundirão com os intervalos normais para repouso e alimentação.

Quando a saúde do filho exigir, o período de 6 meses poderá ser aumentado, a critério do médico.

LICENÇA MATERNIDADE: a Constituição de 1988 garante para todas as mulheres trabalhadoras sob o regime CLT o direito a 120 dias de licença.

– Quem tem direito à licença maternidade de 6 meses?

A Lei 11.770, publicada em 9 de setembro de 2008, mediante concessão de incentivo fiscal, estimula as empresas a ampliarem a licença maternidade das suas trabalhadoras para 6 meses. Essa lei se tornou muito importante no País, pois vem ao encontro da

recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde de “aleitamento materno exclusivo por 6 meses”.

Muitos estados e municípios já estão concedendo essa licença às suas funcionárias.

Procure saber se a sua empresa ou o seu município já aderiu à licença maternidade de 6 meses.

Outros…

PERÍODO DA LICENÇA: em casos excepcionais, os períodos de licença antes e depois do parto poderão ser aumentados em mais duas semanas cada um, mediante apresentação de atestado médico.

LICENÇA PATERNIDADE: todos os pais trabalhadores têm direito a cinco dias de licença a contar do dia do nascimento do filho. Para algumas categorias esta licença é maior – procure se informar!

Fique atenta a seus direitos:

Números de algumas Leis Trabalhistas:

X CLT artigo 389 seção IV / Portaria 3296, de 03/09/86, artigo 1° – CRECHE OU

REEMBOLSO- CRECHE

X CLT artigo 396, seção V – PAUSAS PARA AMAMENTAR DURANTE A

JORNADA

X CLT capítulo II artigo 7ª, XIX – LICENÇA PATERNIDADE

X CLT capítulo II, Artigo 7°, XVII – SALÁRIO MATERNIDADE INTEGRAL

X CLT artigo 392, seção V – LICENÇA MATERNIDADE

X CLT artigo 392 seção V – PRORROGAÇÃO POR DUAS SEMANAS DA LICENÇA

MATERNIDADE

X CLT artigo 391 seção V – ESTABILIDADE PARA A GESTANTE

X Lei 11.770/08 – ESTABELECE 2 MESES OPCIONAIS A MAIS DE LICENÇA

MATERNIDADE

X Lei 6202/1979 – DIREITOS DA MÃE ESTUDANTE

X Lei de Execuções Penais no artigo 82 § 2º e artigo 89, e o artigo 9º do Estatuto da

Criança e do Adolescente – DIREITOS DAS MÃES PRIVADAS DE LIBERDADE

X Art. 210. DIREITO DA servidora que adotar.