O que é sala de apoio à amamentação na empresa?

saladeamamentação

Sala de apoio a amamentação na empresa

 O que é sala de apoio à amamentação na empresa?

Em virtude de muitas  mulheres precisarem deixar seus filhos após a licença maternidade e retornar ao mercado de trabalho, o governo lançou uma nota técnica  com o  objetivo de orientar a instalação de salas de apoio à amamentação em empresas públicas ou privadas e a fiscalização desses ambientes pelas vigilâncias sanitárias locais. É uma nota técnica conjunta SAS/MS-ANVISA e está embasada na RDC/Anvisa nº 171 de 04 de setembro de 2006, que dispõe sobre o Regulamento Técnico para o funcionamento de Bancos de Leite Humano e na publicação “Banco de Leite Humano – Funcionamento, Prevenção e Controle de Riscos”

Qual a importância?

As salas de apoio à amamentação existentes em algumas empresas através dessa ação auxiliarão as nutrizes  que retornaram ao trabalho após a licença maternidade e que desejam manter a amamentação podem ordenhar o próprio leite e armazená-lo durante o horário de trabalho para, ao final do expediente, levar o leite coletado para o seu filho no domicílio ou até mesmo para doação a um BLH.

O que é necessário para montar a sala?

Para a instalação de uma sala de apoio à amamentação em empresas, podem ser utilizados alguns parâmetros definidos na RDC nº 171/2006 para a sala de ordenha: dimensionamento de 1,5m2 por cadeira de coleta e instalação de 01 (um) ponto de água fria e lavatório, para atender aos requisitos de cuidados de higiene das mãos e dos seios na coleta. Além do espaço necessário para a coleta do leite, a sala deve conter freezer com termômetro para monitoramento diário da temperatura. É importante que o ambiente destinado à sala de apoio à amamentação seja favorável ao reflexo da descida do leite, fundamental para uma boa ordenha. São facilitadores deste reflexo: ambiente tranqüilo e confortá- vel, que permita a adequada acomodação da nutriz, sem interrupções e interferências externas e, de preferência, que dê privacidade à mulher. Para atender a estas qualidades, o ambiente deve ser mobiliado com poltronas individualizadas que promovam melhor acolhimento e privacidade, podendo ser separadas por divisórias ou cortinas; deve possuir ventilação e iluminação, preferencialmente natural, ou prover a climatização para conforto, conforme preconizado na Resolução RE/Anvisa nº 9, de 16 de janeiro de 2003 – Orientação técnica revisada contendo padrões referenciais de qualidade de ar interior em ambientes de uso público e coletivo, climatizados artificialmente. Devem ser disponibilizados pelo serviço, ou pelas próprias trabalhadoras, frascos para a coleta e o armazenamento do leite e recipientes térmicos para o seu transporte.

Fonte: Norma técnica conjunta (Nº01/2010)da ANVISA e Vigilância Sanitária

Anúncios

19/05 – Dia nacional de doação de leite materno!

doaçãodeleite

Hoje dia 19/05 é comemorado dia nacional de doação de leite materno.

O leite materno é um alimento fundamental para o desenvolvimento da criança. Ele possui todos os nutrientes necessários, é rico em vitaminas, combate infecções, doenças e alergias. Amamentar também é um ato de amor, que aproxima mãe e filho.

Através da doação mais crianças têm acesso a este alimento completo, há uma diminuição da mortalidade infantil e também a conscientização das mamães que têm excesso de leite e podem ajudar outras crianças.

A mãe deve ordenhar seu leite e acondicionar corretamente ( ver informação a baixo)  e entrar em contato com os bancos de leite humano para fazer a doação. O banco de leite do instituto Fernandes Figueiras é referencia da América Latina e seu telefone de contato é 2554 1703.

Informações importante para a doação:

Quem pode ser doadora de leite humano?

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano.

De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de  apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente.

Como doar?

Se você quer doar seu leite entre em contato com um Banco de Leite Humano.

Como preparar o frasco para coletar o leite humano?

– Escolha um frasco de vidro com tampa plástica, pode ser de café solúvel ou maionese;
– Retire o rótulo e o papelão que fica sob a tampa e lave com água e sabão, enxaguando bem;
– Em seguida coloque em uma panela o vidro e a tampa e cubra com água, deixando ferver por 15 minutos (conte o tempo a partir do início da fervura);
– Escorra a água da panela e coloque o frasco e a tampa para secar de boca para baixo em um pano limpo;
– Deixe escorrer a água do frasco e da tampa. Não enxugue;
– Você  poderá usar quando estiver seco.

Como se preparar para retirar o leite humano (ordenhar)?

O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar ou quando as mamas estiverem muito cheias.

Ao retirar o leite é importante que você siga algumas recomendações que fazem parte da garantia de qualidade do leite humano distribuído aos bebês hospitalizados:

1- Escolha um lugar limpo, tranquilo e longe de animais;
2- Prenda e cubra os cabelos com uma touca ou lenço;
3- Evite conversar durante a retirada do leite ou utilize uma máscara ou fralda cobrindo o nariz e a boca;
4- Lave as mãos e antebraços com água e sabão e seque em uma toalha limpa.

Como retirar o leite humano (ordenhar)?

Comece fazendo massagem suave e circular nas mamas.

doação de leite 1

É ideal que o leite seja retirado de forma manual:

– Primeiro coloque os dedos polegar e indicador no local onde começa a aréola (parte escura da mama);
– Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo;
– Comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a sair;
– Despreze os primeiros jatos ou gotas e inicie a coleta no frasco.
Se você estiver com dificuldade de retirar seu leite, procure apoio no Banco de Leite Humano mais próximo de você. Acesse: http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=439

leite materno 2

Como guardar o leite retirado para doação?

O frasco com o leite retirado deve ser armazenado no congelador ou freezer.
Na próxima vez que for retirar o leite, utilize outro recipiente esterilizado e ao terminar acrescente este leite no frasco que está no freezer ou congelador.

O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.

O leite humano doado, após passar por processo que envolve seleção, classificação e pasteurização, é distribuído com qualidade certificada aos bebês internados em unidades neonatais.

Para os bancos de Leite Humano é  extremamente importante a doação de leite materno, pois algumas mães infelizmente não podem amamentar.

Comece fazendo massagem suave e circular nas mamas.

Por que é importante amamentar?

Por que é importante amamentar

O leite materno é o alimento mais completo que existe para o bebê. Nos primeiros seis meses, ele contém tudo que o bebê precisa, até mesmo água! Portanto, você não precisa dar chá, água, outros leites, mingaus ou suquinhos enquanto ele estiver mamando só no peito, o que traz também grande economia para a família.

O leite materno é fácil de digerir, não sobrecarrega o intestino e os rins do bebê.

É prático, não precisa ferver, misturar, coar, dissolver ou esfriar; está sempre pronto, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Protege o bebê contra muitas doenças, em especial diarreia, pneumonia, otites e outras infecções.

Diminui as possibilidades de surgirem problemas alérgicos, respiratórios e também de algumas doenças que costumam se manifestar mais tarde, tais como obesidade, pressão alta, colesterol alto e diabete.

Sugar o peito é um excelente exercício para o desenvolvimento da face, ajudando a criança a ter dentes bonitos, a desenvolver a fala e a ter boa respiração.

Diminui as chances de ocorrência do câncer de mama, de ovário e de diabete da mulher que amamenta.

Favorece a contração do útero materno após o parto, diminuindo as perdas sanguíneas e prevenindo a anemia.

Facilita a perda do peso que foi ganho na gravidez.

PSICOFISIOLOGIA DA LACTAÇÃO

PSICOFISIOLOGIA DA LACTAÇÃO

Como funciona o processo de produção, ejeção e manutenção do leite materno?

A lactação depende de múltiplos e complexos fatores psíquicos (psicológicos), neurais (sistema nervoso e neurônios) e endócrinos (secreção de hormônios pelas glândulas), os quais estão relacionados com a maturação fisiológica das glândulas mamárias, a secreção e ejeção do leite e a manutenção da lactação.

Durante a gravidez é secretada a prolactina, um hormônio que aumenta sua concentração sanguínea até o parto, quando alcança níveis altíssimos. Esse hormônio é responsável pela secreção do leite. Porém, durante a gestação esses hormônios são inibidos.

Ejeção do Leite

A secreção do leite é lenta e realizada no intervalo das mamadas. A estimulação das abundantes terminações nervosas do mamilo durante a sucção pelo bebê produz impulsos sensitivos somáticos que são conduzidos até o hipotálamo.

Fatores psíquicos também são responsáveis pelo reflexo da saída do leite. Estímulos sensitivos também são importantes; assim, o olhar, o ouvir, o tocar o bebê e a evocação das emoções causadas por pensar no bebê podem causar a ejeção do leite. O hipotálamo, além de estimular a produção de prolactina, estimula a liberação de ocitocina, responsável pela ejeção do leite. A ocitocina alcança a mama através da corrente sanguínea e produz a contração das células mioepiteliais dos alvéolos mamários, resultando na ejeção do leite para os ductos e seu fluxo pelo mamilo. Esse processo ocorre após cerca de um minuto desde que o bebê começa a sugar, porém nas mulheres primíparas (primeiro filho), leva de três a cinco minutos.

Dúvidas sobre pega e recusa do peito – Amamentação

amamentando_shutterstock

Por que o bebê não consegue manter a pega

Possíveis causas       

O que fazer
O bebê não consegue respirar enquanto mama O queixo é que deve ficar em contato com o peito e não o nariz
Posição errada do bebê Posicionar melhor a criança
Mãe está mexendo na mama ou no bebê de forma a tirar o mamilo da boca A mão da mãe pode posicionar melhor a cabeça do bebê
Fluxo do leite materno intenso Mamas muito cheias, mamadas  limitadas.

Caso haja muito fluxo de leite, ordenhar um pouco antes das mamadas.

Em ultimo caso  amamentarem um só peito e ordenhar o outro até que a criança consiga pega-lo.

Bebê que recusa um peito

Possíveis causas Como lidar
Diferença entre os mamilos ou o fluxo de leite de cada peito Avaliar possíveis diferenças do mamilo
Posição melhor em um dos seios Avaliar melhor posição de pega
Pega melhor a aréola de um peito do que o outro Observar a origem da dor (fissura)
Um dos peitos está mais cheio Oferecer o leite materno ordenhado na xicara e no copo até a correção
O bebê está sentindo dor ou desconforto quando segurado em determinada posição Em ultimo caso deixe-o mamar apenas em um. Só que o outro produzirá menos, pois não está sendo estimulado

Você sabia que pode doar o excedente do leite materno?

frasco-de-leite

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do seu bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano(BLH). Através do BLH muitos bebês poderão ser amamentados principalmente os prematuros.

Você sabe quem pode doar ?

De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente.

Onde doar?

Se você quer doar seu leite entre em contato com um Banco de Leite Humano.
Clique http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=356 e veja o mais próximo de você.

Doe leite materno!

Endereços de bancos de leite humano:

Rio de Janeiro
Banco de Leite Humano
1 – Hospital Central do Exército
Banco de Leite Humano do Hospital Central do Exército
Rua Francisco Manuel, 126 , Triagem
Rio De Janeiro – CEP: 20911-270
Tel.: 21-3891-7364 – Fax: 21-3890-4874
xxxx@xxx.com
2 – Hospital dos Plantadores de Cana
Banco de Leite Humano do Hospital dos Plantadores de Cana
Avenida Dr. José Alves de Azevedo, 337 , Parque Rosário
Campos Dos Goytacazes – CEP: 28025-496
Tel.: 22-2737-7400
seban.hpc@gmail.com
3 – Hospital Estadual Adão Pereira Nunes
Banco de Leite Humano Nutricionista Gilsara do Bonfim Santos
Rodovia Washintgton Luiz, , BR 040 KM 109 , Jardim Primavera
Duque De Caxias – CEP: 25911-970
Tel.: 21-3675-0910
blh.heapn@heapnprosaude.org.br
4 – Hospital Estadual Rocha Faria
Banco de Leite Humano Maria Leonor Inocencio Soares
Avenida Cesário de Melo, 3.215 , Campo Grande
Rio De Janeiro – CEP: 23050-100
Tel.: 21-2333-6795 – Fax: 21-2333-6788
neorocha@ig.br
5 – Hospital Federal dos Servidores do Estado
Banco de Leite Humano do Hospital Federal dos Servidores do Estado
Rua Sacadura Cabral, 178 , 2º andar , Centro
Rio De Janeiro – CEP: 20221-161
Tel.: 21-2291-3131 – Fax: 21-2516-1539
tqpires@hotmail.com
6 – Hospital Maternidade Alexander Fleming
Banco de Leite Humano do Hospital Maternidade Alexander Fleming
Rua Jorge Schimidt, 331 , Marechal Hermes
Rio De Janeiro – CEP: 21610-645
Tel.: 21-3111-6241 – Fax: 21-2489-8329
seal.58@hotmail.com
7 – Hospital Maternidade Carmela Dutra
Banco de Leite Humano do Hospital Maternidade Carmela Dutra
Rua Aquidabã, 1.037 , Lins de Vasconcelos
Rio De Janeiro – CEP: 20720-292
Tel.: 21-3111-6625 – Fax: 21-3111-6763
hmatcdutra@rio.rj.gov.br
8 – Hospital Maternidade de Nova Friburgo
Banco de Leite Humano do Hospital Maternidade de Nova Friburgo
Travessa Antônio Fernandes Moreira, 12 , Centro
Nova Friburgo – CEP: 28610-410
Tel.: 22-2522-9345 – Fax: 22-2522-9345
bancodeleitehmnf@hotmail.com
9 – Hospital Maternidade Fernando Magalhães
Banco de Leite Humano Zuleika Nunes de Alencar
Rua General José Cristino, 87 , São Cristóvão
Rio De Janeiro – CEP: 20921-400
Tel.: 21-3878-2327 – Fax: 21-2580-1132
hmfm.nutricao@gmail.com
10 – Hospital Maternidade Herculano Pinheiro
Banco de Leite Humano do Hospital Maternidade Herculano Pinheiro
Avenida Ministro Edgar Romero, 276 , Madureira
Rio De Janeiro – CEP: 20211-360
Tel.: 21-2458-8607 – Fax: 21-2458-8618
armada.monica@gmail.com
11 – Hospital Municipal Lourenço Jorge/Maternidade Leila Diniz
Banco de Leite Humano da Maternidade Leila Diniz
Av. Ayrton Senna, 2.000 , Barra da Tijuca
Rio De Janeiro – CEP: 22793-000
Tel.: 21-3111-4930
ana-pasm@hotmail.com
12 – Hospital São João Batista
Banco de Leite Humano do Hospital São João Batista
Rua Nossa Senhora das Graças, 235 , Colina
Volta Redonda – CEP: 27253-610
Tel.: 0800-2820092 / 24-3339-4242 – Fax: 24-3342-4030
sah@hsjb.org.br
13 – Hospital Unimed Petrópolis
Banco de Leite Humano do Hospital Unimed Petropólis
Rua dos Expedicionários, 144 , Bingen
Petropolis – CEP: 25660-290
Tel.: 24-2291-9700 – Fax: 24-2246-0566
bancodeleite@unimedpetropolis.com.br
14 – Hospital Universitário Antonio Pedro
Banco de Leite Humano Profa. Heloísa Helena Laxe de Paula
Rua Marques de Paraná, 303 , Centro
Niteroi – CEP: 24033-900
Tel.: 21-2629-9234
bancodeleite@huap.uff.br
15 – Hospital Universitário Pedro Ernesto
Banco de Leite Humano do Núcleo Perinatal
Rua Manuel de Abreu, 500 , 3 andar , Vila Isabel
Rio De Janeiro – CEP: 20550-170
Tel.: 21-2868-8208 – Fax: 21-8688-4511
abilenegouvea@uol.com.br
BLH referência para o estado
16 – Instituto Nac. de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolesc. Fernandes Figueira
Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
Av. Rui Barbosa, 716 , Térreo , Flamengo
Rio De Janeiro – CEP: 22250-020
Tel.: 0800-0268877 / 21-2554-1703
franz@fiocruz.br
17 – Maternidade Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Banco de Leite Humano da Maternidade Escola da UFRJ
Rua das Laranjeiras, 180 , Laranjeiras
Rio De Janeiro – CEP: 22240-001
Tel.: 21-2285-7935 – Fax: 21-2205-9064
vaniatrinta@globo.com
Posto de Coleta
1 – Banco de Leite Humano do Hospital Central do Exército
PCLH HCE
Rua Francisco Manuel, 126 , Triagem
Rio De Janeiro – CEP: 20911-270
Tel.: 21-3891-7364
blhhce@hotmail.com
2 – Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
Posto de Coleta de Leite Humano de Teresópolis
Avenida Lúcio Meira, 1.130 , 2º andar , Várzea
Teresopolis – CEP: 25953-009
Tel.: 21-2742-8674 – Fax: 21-2742-8674
pclhtere@gmail.com
3 – Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
PCLH – Maternidade Maria Amélia Buargue de Holanda
Rua Moncorvo Filho, , Centro
Rio De Janeiro – CEP: 20211-340
Tel.: 21-2252-3416
carla-navarrete@osisas.org.br
4 – Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
PCLH do BNDES
Av. República do Chile, 100 , Centro
Rio De Janeiro – CEP: 20031-170
Tel.: 21-3479-5900 – Fax: 21-2262-6338
5 – Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
PCLH – Clínica Perinatal Laranjeiras
Rua das Laranjeiras, 445 , Laranjeiras
Rio De Janeiro – CEP: 22240-002
Tel.: 21-2102-2369
lactario.laranjeiras@perinatal.com.br

Por que a dor nos seios ao amamentar?

19-05-11_05_2005_ALIMENTACAO_Dez motivos para amamentar

Se durante a mamada os seios começam a doer é sinal de que algo pode está errado na amamentação. A causa mais comum de dor é a pega (encaixa da boca do bebê e o peito) errada do bebê. Veja como está a pega e corrija se for o caso.

Outros motivos podem fazer com que os seios estejam doendo na hora de dar de mamar.

  • O reflexo da “descida” (ejeção)

Algumas mulheres sentem dor nos seios quando eles estão enchendo antes da próxima mamada. O reflexo da descida, também conhecido como reflexo da ejeção do leite, é provocado pela ação do hormônio ocitocina.

A ocitocina estimula a mama a drenar o leite. Nos primeiros dias após o parto, esse hormônio é liberado em resposta à sucção do bebê.

O reflexo da descida é diferente de mãe para mãe. Algumas sentem um leve formigamento, outras  sentem  dor, outras muita pressão e tem mulheres que não sentem nada.

2)Produção excessiva de leite

Algumas mulheres que produzem leite em excesso sentem uma dor aguda no seio após amamentar.Se você tem leite excedente pode doar seu leite para um Banco de Leite Materno (BLM)

3)Candidíase

A candidíase é uma infecção por fungo que é transmitida da boca do bebê (o sapinho) para os seus seios. Se o fungo da cândida entrar nos ductos de leite, a amamentação poderá se tornar dolorosa. Ao contrário da dor da descida, que é rápida, a da candidíase persiste durante toda a mamada, e costuma piorar depois dela.

Para resolver o problema, é preciso tomar remédios, tratando ao mesmo tempo mãe, bebê e pai (porque a cândida pode ser transmitida sexualmente também). Entre os sintomas estão mamilos doloridos, com coceira, rachados, avermelhados ou que ardem.

4) Ingurgitamento

O ingurgitamento acontece quando as células produtoras de leite  são distendidas demais ,fazendo com que a descida do leite seja muito dolorosa e difícil. Em alguns casos o peito fica muito empedrado. Algumas mulheres sentem até calafrios e dor no corpo, nesse caso peça auxilio ao medico.

Você pode nesse caso fazer uma massagem leve retirar os primeiros jatos e se o seio estiver mais amolecido pode colocar o bebê para mamar.

5) Mastite ou ductos bloqueados

A mastite além das características do ingurgitamento provoca  o entupimento dos ductos e causar febre de mais de 38º. C.Nesse caso massageie a mama de forma que vá da aréola até a parte final da mama ,caso encontre algum nódulo pressione levemente com os dois dedos ( indicador e médio).Veja se aos poucos o leite comece a descer e a mama esteja mais flácida. Faça compressas alternando a temperatura morna e fria e despreze esse leite.

6)Ordenha inadequada do leite através de bombinha

As bombinhas manuais também se utilizam de uma peça de sucção, mas é você quem tira o leite ao apertar um mecanismo ou uma manivela, em vez de contar com a pressão feita através de um equipamento elétrico.

Em média, leva-se de 15 a 45 minutos para esvaziar os dois lados.  Como as bombas tentam imitar os movimentos de sucção do bebê o manejo errado dela pode machucar o seio ,inclusive o bico. Procure ver através do manual se está fazendo a coisa certa, Caso não esteja corrige-a.

7)Sutiã de tamanho ou modelo errado

O sutiã deve estar confortável e com alças largas e bojo adequado de forma que deixe as mamas à vontade. Quando for comprar  o sutiã avalie a costura lateral ,pois tem que estar nas costelas, e não nos seios, e a parte que abriga as mamas não pode comprimi-las. Não use sutiãs com ferrinhos enquanto estiver amamentando.

8)Displasia mamária

Algumas mulheres sofrem com esse problema, caracterizado por muitos nódulos nos seios e causar sensibilidade e dor.

O que é preciso para doar meu leite?

6e574148-9fdc-4a52-b688-18345629198

CONFIRA O PASSO A PASSO:

1º) É necessário esterilizar o vidro onde será colocado o leite

– Escolha um frasco de vidro com tampa plástica, pode ser de café solúvel ou maionese;
– Retire o rótulo e o papelão que fica sob a tampa e lave com água e sabão, enxaguando bem;
– Em seguida coloque em uma panela o vidro e a tampa e cubra com água, deixando ferver por 15 minutos (conte o tempo a partir do início da fervura);
– Escorra a água da panela e coloque o frasco e a tampa para secar de boca para baixo em um pano limpo;
– Deixe escorrer a água do frasco e da tampa. Não enxugue;
– Você  poderá usar quando estiver seco.

2º) É necessário se preparar para retirar o leite materno?

– O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar ou quando as mamas estiverem muito cheias.

– Ao retirar o leite é importante que você siga algumas recomendações que fazem parte da garantia de qualidade do leite humano distribuído aos bebês hospitalizados:
1- Escolha um lugar limpo, tranquilo e longe de animais;
2- Prenda e cubra os cabelos com uma touca ou lenço;
3- Evite conversar durante a retirada do leite ou utilize uma máscara ou fralda cobrindo o nariz e a boca;
4- Lave as mãos e antebraços com água e sabão e seque em uma toalha limpa.
5- Massageie as mamas com as polpas dos dedos   começando na aréola (parte escura da mama) e, de forma circular,  abrangendo toda mama.

3º) A retirada deve ser preferencialmente feito de forma manual.

– Primeiro coloque os dedos polegar e indicador no local onde começa a aréola (parte escura da mama);
– Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo;
– Comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a sair;
– Despreze os primeiros jatos ou gotas e inicie a coleta no frasco.

Se você estiver com dificuldade de retirar seu leite, procure apoio no Banco de Leite Humano mais próximo de você. http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=356

Como guardar o leite retirado para doação?

O frasco com o leite retirado deve ser armazenado no congelador ou freezer.
Na próxima vez que for retirar o leite, utilize outro recipiente esterilizado e ao terminar acrescente este leite no frasco que está no freezer ou congelador.

O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.

O leite humano doado, após passar por processo que envolve seleção, classificação e pasteurização, é distribuído com qualidade certificada aos bebês internados em unidades neonatais.

Mastite

mastite

O que é mastite?

Mastite é inflamação na glândula mamaria causada pelo acumulo de leite nos ductos mamários e por isso acaba dificultando o esvaziamento da mama. A mama fica endurecida e com vários nódulos, além de ficar vermelha, dolorida e inchada.

O que fazer?

A prioridade será sempre prevenir como por exemplo:

* Massageie a mama antes de oferece-la ao bebê;
* Esvazie completamente uma mama antes de oferecer a outra na próxima mamada para o bebê;
* Na refeição seguinte, comece pela mama que ofereceu ao seu bebê em último lugar na refeição anterior;
* Retire leite com uma bomba própria se sentir a mama demasiada cheia e ainda faltar tempo para a próxima refeição do bebê, e se possível congele-o para oferece-lo em outros momentos;
* Não deixe o seu bebê usar a mama como chupeta;
* Use um sutiã adequado, com reforço;

Caso a mama esteja ingurgitada e foi detectada a mastite, é necessário que a mãe  esvazie o peito (não oferecer esse leite a criança), massagei-o. Em alguns casos o médico poderá receitar  algum antibiótico para auxiliar na recuperação. Tome cuidado com as compressas, elsa devem ser mornas e não quente.

Como a amamentação pode salvar vidas?


amamentação (1)

O aleitamento materno exclusivo (somente leite materno até os 6 meses de vida)  nada mais,  é especialmente importante  por que:

– 11-13% de mortes de crianças (abaixo de 5 anos de idade) poderiam ser evitadas se fossem  amamentadas exclusivamente durante 6 meses.

– Outros 6% de mortes abaixo de 5 anos poderiam ser evitadas com uma alimentação complementar adequada, segura em tempo hábil. As crianças não amamentadas tem 7 vezes mais chances de morrer de diarreia e 5 vezes mais de pneumonia. Em comparação com as crianças que são amamentadas exclusivamente.

– O relatório da UNICEF 2012” State  Of de World´s Children  Report destacou que apenas 37% das 134,6 milhões de crianças nascidas em todo mundo foram amamentadas exclusivamente nos 6 primeiros meses de vida. Destas vidas quase 85 milhões de bebês poderiam ter tido a chance de sobrevivência e desenvolvimento saudável  que foram comprometidos pela falta de amamentação exclusiva.

– Da mesma forma somente  60% das crianças iniciaram alimentação complementar na faixa de 6 -9 meses de idade. Isso significa que milhões de bebês receberam alimentação complementar muito cedo ou muito tarde. Isso significa que muitos bebês receberam a alimentação complementar muito cedo ou muito tarde.

– A amamentação tem sido apontada como a maneira mais eficaz de prevenir a mortalidade infantil. Ela desempenha um papel muito importante na saúde  e desenvolvimento  para o grupo materno infantil.

– A amamentação precoce e exclusiva melhora o cuidado com o recém nascido e auxilia a reduzir a mortalidade neonatal contribuindo assim para a redução da mortalidade infantil.

Amamentação