19/05 – Dia nacional de doação de leite materno!

doaçãodeleite

Hoje dia 19/05 é comemorado dia nacional de doação de leite materno.

O leite materno é um alimento fundamental para o desenvolvimento da criança. Ele possui todos os nutrientes necessários, é rico em vitaminas, combate infecções, doenças e alergias. Amamentar também é um ato de amor, que aproxima mãe e filho.

Através da doação mais crianças têm acesso a este alimento completo, há uma diminuição da mortalidade infantil e também a conscientização das mamães que têm excesso de leite e podem ajudar outras crianças.

A mãe deve ordenhar seu leite e acondicionar corretamente ( ver informação a baixo)  e entrar em contato com os bancos de leite humano para fazer a doação. O banco de leite do instituto Fernandes Figueiras é referencia da América Latina e seu telefone de contato é 2554 1703.

Informações importante para a doação:

Quem pode ser doadora de leite humano?

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano.

De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de  apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente.

Como doar?

Se você quer doar seu leite entre em contato com um Banco de Leite Humano.

Como preparar o frasco para coletar o leite humano?

– Escolha um frasco de vidro com tampa plástica, pode ser de café solúvel ou maionese;
– Retire o rótulo e o papelão que fica sob a tampa e lave com água e sabão, enxaguando bem;
– Em seguida coloque em uma panela o vidro e a tampa e cubra com água, deixando ferver por 15 minutos (conte o tempo a partir do início da fervura);
– Escorra a água da panela e coloque o frasco e a tampa para secar de boca para baixo em um pano limpo;
– Deixe escorrer a água do frasco e da tampa. Não enxugue;
– Você  poderá usar quando estiver seco.

Como se preparar para retirar o leite humano (ordenhar)?

O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar ou quando as mamas estiverem muito cheias.

Ao retirar o leite é importante que você siga algumas recomendações que fazem parte da garantia de qualidade do leite humano distribuído aos bebês hospitalizados:

1- Escolha um lugar limpo, tranquilo e longe de animais;
2- Prenda e cubra os cabelos com uma touca ou lenço;
3- Evite conversar durante a retirada do leite ou utilize uma máscara ou fralda cobrindo o nariz e a boca;
4- Lave as mãos e antebraços com água e sabão e seque em uma toalha limpa.

Como retirar o leite humano (ordenhar)?

Comece fazendo massagem suave e circular nas mamas.

doação de leite 1

É ideal que o leite seja retirado de forma manual:

– Primeiro coloque os dedos polegar e indicador no local onde começa a aréola (parte escura da mama);
– Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo;
– Comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a sair;
– Despreze os primeiros jatos ou gotas e inicie a coleta no frasco.
Se você estiver com dificuldade de retirar seu leite, procure apoio no Banco de Leite Humano mais próximo de você. Acesse: http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=439

leite materno 2

Como guardar o leite retirado para doação?

O frasco com o leite retirado deve ser armazenado no congelador ou freezer.
Na próxima vez que for retirar o leite, utilize outro recipiente esterilizado e ao terminar acrescente este leite no frasco que está no freezer ou congelador.

O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.

O leite humano doado, após passar por processo que envolve seleção, classificação e pasteurização, é distribuído com qualidade certificada aos bebês internados em unidades neonatais.

Para os bancos de Leite Humano é  extremamente importante a doação de leite materno, pois algumas mães infelizmente não podem amamentar.

Comece fazendo massagem suave e circular nas mamas.

Anúncios

Quando posso dar peixe para meu filho?

quando posso dar peixe

A Organização Mundial de Saúde recomenda que os bebês sejam amamentados exclusivamente até o sexto mês. Só após esse período, as nutricionistas e os pediatras indicam a introdução de alimentos sólidos, como frutas e papas salgadas. E o peixe pode fazer parte do cardápio do seu bebê já nessa fase.

Os benefícios desse alimento são muitos. Estudos mostram que os ácidos graxos ômega-3 (gordura poliinsaturada), encontrados principalmente no salmão e na sardinha, são importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso central e da retina e na prevenção de doenças crônicas, como obesidade e hipertensão.

No caso de alergias é importante saber se os pais têm alergia, além disso a oferta a criança deve ser feita aos poucos. Isso porque, caso a criança apresente alguma reação, fica mais fácil identificar o que causou o problema. Com relação às espinhas, o ideal é escolher os peixes que têm poucas ou que não as tenham, como cação, linguado ou badejo. Se não for possível, deve-se retirá-las com cuidado e atenção, e sempre checar mais uma vez antes de oferecer ao bebê.

O principal cuidado, no entanto, vem antes de o peixe estar no prato da família – na hora da compra! Dê preferência para o pescado fresco, mais fácil de verificar a qualidade por meio do odor, textura e coloração. Observe se a carne está firme, brilhante e escorregadia; se os olhos estão brilhantes e protuberantes; e as brânquias úmidas e brilhantes, entre a cor de rosa e vermelho intenso. O peixe também deve estar conservado em meio a camadas de gelo.

Para quem prefere o peixe congelado ou congela o peixe fresco, é preciso atenção ao descongelar. Jamais o faça em temperatura ambiente, porque não é uniforme e pode gerar perda de qualidade, umidade e permitir o crescimento de micróbios. A recomendação é descongelar o pescado na geladeira, a 4 °C. E lembre-se: nunca congele novamente o peixe que foi descongelado. Após ter sido preparado, o alimento pode ser conservado na geladeira por até 24 horas.


Papa de peixe

Ingredientes
– 1 colher (sopa) de lentilha crua
– 400ml de água
– 35g de peixe ( pescada OU linguado)
– 1/3 de batata média descascada e picada
– 1 ½ colher (sopa) de cenoura descascada e picada
– 2 folhas de couve picadas
– ½ dente de alho picado
– 1 colher (café) de salsinha picada
– 1 colher (café) de azeite

O peixe, é uma boa fonte de ômega 3 e deve estar presente na rotina alimentar do bebê

Modo de preparo
Deixe a lentilha de molho de um dia para o outro em água. Dispense a água.Em uma panela de pressão, coloque as lentilhas e 400ml de água e leve para cozinhar. Quando pegar pressão, aguarde mais 20 minutos. Retire a pressão, abra a panela e adicione o peixe, a batata, a cenoura, a couve e o alho. Feche novamente a panela e volte para o fogo. Cozinhe na pressão por mais 20 minutos. Ao final do cozimento, adicione a salsinha picada, deixe no fogo por mais 1 minuto. Caso ainda tenha água na panela, deixe cozinhando até que essa evapore (não descarte água, pois ela contém muitos nutrientes importantes).

É importante que os ingredientes cozinhem até ficarem bem amolecidos, fáceis de amassar com o garfo.

Transfira o conteúdo da panela para um recipiente. Amasse bem os vegetais e desfie muito bem o peixe, tome cuidado e fique atenta pare retirar todos os espinhos do peixe. É importante que não fiquem pedaços dos alimentos, lembre-se que este é um dos primeiros contatos do bebê com alimentos diferentes do leite; a gengiva já realiza um processo parecido com a mastigação, mas a ausência de dentes não permite alimentos duros ou em pedaços.

Rendimento: 1 porção. Cada porção corresponde a 2/3 de xícara de chá da papinha.

Valor calórico por porção: 192 kcal.

Temperos que podemos utilizar para preparar as papas dos bebês.

temperopapinhas Os temperos naturais podem e devem ser utilizados para as preparações das papas dos bebês. Devemos priorizar as ervas e codimentos naturais nas preparações evitando sempre de usar sal (somente após 1 ano), temperos prontos e extratos de tomate
.
Temperos e codimentos liberados: cebola, alho, salsinha, cebolinha, salsão, orégano, caldos caseiros, azeite e oliva.

Fique por dentro: Alimento que possuem ferro.

alimentosferro

O ferro é um micronutriente essencial para a vida e atua principalmente na síntese de células vermelhas do sangue (hemácias) e no transporte do oxigênio no organismo.

Há dois tipos de ferro nos alimentos: ferro heme (origem animal, sendo mais bem absorvido) e ferro não heme (encontrado nos vegetais).

São alimentos fontes de ferro heme: carnes vermelhas, principalmente vísceras (fígado e miúdos), carnes de aves, suínos, peixes e mariscos.

São alimentos fontes de ferro não heme: hortaliças folhosas verde-escuras e leguminosas, como o feijão e a lentilha.

Como o ferro não heme possui baixa biodisponibilidade, recomenda-se a ingestão na mesma refeição de alimentos que melhoram a absorção desse tipo de ferro, por exemplo, os ricos em vitamina C, disponível em frutas cítricas (como: laranja, acerola, limão e caju), os ricos em vitamina A, disponível em frutas (como: mamão e manga) e as hortaliças (como: abóbora e cenoura).

Atenção: Fique por dentro dos riscos que o excesso de sódio para crianças e bebês!

excessosodio

Alguns alimentos “aparentemente” inofensivos, são comumente oferecido pelas mães aos bebês, mas muitos possuem uma quantidade de sódio que pode causar vários malefícios aos bebês. O sódio em excesso, complica o trabalho dos rins, que não vão conseguir eliminá-lo. Ele vai provocar a retenção de água e aumenta a pressão arterial, causando, com o tempo, problemas cardiovasculares e renais. Hoje muitas crianças já apresentam as consequências do consumo excessivo do sódio através de alguns alimentos. Por dia uma criança de 1 a 3 anos deve consumir 1000mg de sódio por dia. Portanto segue uma lista com alguns alimentos ricos em sódio.

Macarrão instantâneo com tempero 2721mg (85g).

Macarrão instantâneo sem tempero 1198mg (85g).

Hamburguer bovino 567mg 80gr.

Salsicha 551mg 50mg.

Biscoito de polvilho 270mg 30gr.

Biscoito cream craker 230mg 30gr.

Salgadinho de milho 176,9 mg 25gr.

Saiba a importância do potássio para a gestante.

potassiogestante

O potássio é um mineral importante para a gestante, pois tem duas funções básicas.

A primeira é que o excesso de sódio pode provocar edema nas gestantes, além de elevar a pressão, logo o consumo de alimentos fontes de potássio podem ajudar a regular a pressão. Arterial. Outra questão é que na gravidez é muito comum as mulheres terem câimbras devido à má circulação sanguínea. O consumo de alimentos fonte de potássio auxilia bastante causando alivio.

Exemplo de alimentos fonte: abacate, ameixa, abacaxi, laranja pera, banana, mamão, maracujá, melão, tamarino. Acelga, aipo, batatas, beterraba, brócolis, chicória, água de coco, ervilha, espinafre, grão de bico, mandioca, milho, rabanete e bertalha.

Consumo de peixes para os bebês (com uma super receita).

consumo de peixes

O cardápio dos bebês já pode conter a partir dos 7 meses o peixe, mas as mães precisam ficar de olho se ocorre alguma reação, além disso temos que ter cuidado com alguns devido a contaminação de e, linguado, salmão, sardinha, pescada, salmão, truta, atum e bacalhau (fonte: FDA). Os peixes possuem alta digestibilidade o que auxilia na digestão dos bebês. Possuem também em alguns casos peixes (salmão, sardinha, atum) ricos em w3, (tipo de gordura) que auxilia nas questões cerebrais e previne doenças do coração.

SEGUE RECEITA:

PAPA DE PEIXE, BATATA DOCE, BROCOLIS E GENGIBRE
1 BATATA DOCE PEQUENA (30GR)
1 FLORETE DE BROCOLIS
2 RODELAS DE GEMGIBRE
1 FILÉ DE LINGUADO O UPESCADA 90GR
CALDO DE LEGUMES CASEIRO.PARA COZINHAR

MODO DE FAZER:

Cozinhe juntos a batata doce e o brócolis com caldo de legumes. Numa panela a parte cozinhe o filé com outra parte do caldo e o gengibre.
Retire o peixe e os legumes e descarte o gengibre, amasse tudo com o garfo e sirva com um fio de azeite.

Quais as quantidades certas dos alimentos que devem fazer parte da comida do meu bebê?

quantidadecerta

Como o bebê precisa de energia para se desenvolver logo os carboidratos vão ajuda-lo nisso. Evite colocar mais de uma variedade desses alimentos, pois o excesso pode levar a obesidade.

O estomago de um bebê de 1 ano tem capacidade máxima de 1 xicara de chá (+- 180 a 200ml).

Quantidades por porção:

– Macarrão, arroz (integral ou branco), aipim cozido (2 colheres de sopa cada).

– Batata cozida pequena (1 unidade).

– Biscoito de leite (3 unidades).

As bebidas à base de soja não devem ser dadas para bebês. Saiba por que!

soja

O consumo excessivo de soja não-fermentada, mesmo sem o açúcar, pode causar alterações hormonais (puberdade precoce) ou prejudicar a absorção de outros nutrientes.

As crianças alérgicas não devem consumir soja em substituição ao leite de vaca. Caso seja prescrito para a criança, o ideal seria uma formula especial para alérgicos ou leite de outros alimentos (amêndoas, arroz etc…)

Um cardápio rico em cálcio, sem caseína ou soja é o ideal. Hoje em dia já temos vários produtos que podem ser substitutos.

Soja pode dar alergia cruzada. Inicialmente a criança não sente nada até que surgem os probleminhas como: otite, chiados no peito, gripes ou algo mais sério como: refluxo, pneumonia, asma.

Caso seja realmente necessário oferecer, procure pelas fórmulas á base de soja, não bebidas ou “leite” de soja vendidos em mercados como se fossem leite mesmo. As propagandas dizem que esses “leites” são ricos em cálcio mas infelizmente não diz que é tudo artificial.

Qual a importância da alimentação complementar?

alimentacomplementar

A alimentação infantil é chamada de alimentação complementar quando ela passa a ser oferecida, paralelamente à oferta de leite (materno ou fórmula infantil), até a oferta de todos os grupos alimentares. Essa fase começa em torno dos seis meses (em alguns casos em torno de 4 meses devido a licença materna estar acabando) e se estende em torno do primeiro ano de vida. Essa idade foi eleita porque com ela há uma maturidade gastrointestinal que favorece a oferta de alimentos, capacidade da criança deglutir sólidos e uma insuficiência da alimentação láctea.

Para que a alimentação complementar seja bem sucedida é necessário que ela tenha 4 funções:

Oportuna: Significando que os alimentos são introduzidos quando as necessidades de energia da criança são superiores aos fornecidos pelo leite materno.

Adequada: Os alimentos devem fornecer quantidades adequadas de energia, sais minerais e vitaminas.

Segura: Os alimentos devem ser armazenados, preparados e oferecidos de forma higiênica, além, de não serem utilizadas mamadeiras e chupetas.

Oferecidas em formas adequadas: Os alimentos devem ser oferecidos respeitando os sinais de fome e saciedade e adotando-se uma atitude ativa na oferta dos alimentos.