Pirâmide Alimentar Infantil

piramidealimentar

Você sabe qual a importância da pirâmide Alimentar Infantil?

A pirâmide é um instrumento importante para auxiliar os pais no que se refere aos grupos alimentares e suas quantidades necessárias. Quanto maior o acesso da criança  aos grupos alimentares maior será a chance de uma  alimentação  variada e adequada.

Cada andar da pirâmide representa um grupo alimentar e o consumo adequado em quantidade ideal vai permitir que as recomendações nutricionais para as crianças (de acordo com a faixa etária) sejam alcançadas. Portanto é importante o oferecimento de cada grupo e de forma variada a fim de evitar a recusa por causa da monotonia. De acordo com cada faixa de idade a quantidade de porções diárias  dos alimentos é aumentada para poder suprir as necessidades nutricionais da criança.

Grupo 1 carboidratos: pães, biscoitos sem recheio, arroz, macarrão, tubérculos(batata, aipim, inhame ,cará), tapioca, pipoca. Esse grupo é muito importante por que a partir dos 6 meses a criança começa a receber a alimentação complementar ,além disso ela  precisará de mais energia para fazer suas atividades pelo fato de começar a engatinhar e andar.

Grupo 2 Verduras e legumes : espinafre, agrião, couve, chicória, cheiro verde, cenoura, beterraba, tomate, chuchu, abobora, abobrinha, etc…

Frutas: maçã, banana, caqui, laranja, goiaba, tangerina, manga, kiwi, ameixa, nectarina, (uva  abacaxi e abacate  deve ser consumida a partir de 1 ano).Esses dois grupos são importantes por que auxiliam na regulação do corpo do bebê pelo fato de serem ricos em vitaminas e minerais.

Grupo 3 Leite e derivados: queijos, requeijão, leite

Carnes e vísceras: frango ,rã, carne vermelha, ovos  e vísceras

Leguminosas: Feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, soja.

Esse grupo é importante por que são os construtores ou seja auxiliam na construção do sistema imune e estrutura muscular do bebê. Algumas observações devem ser feitas em relação a esse grupo: o ideal é que o leite de origem animal ,principalmente o de vaca deve ser oferecido depois de 1 ano de vida. Os derivados podem ser oferecidos a partir dos 8 meses. A família deve ficar atenta a qualquer reação alérgica. A clara de ovo deve ser oferecida após 8 meses de vida ,pois é alergênica. A gema pode ser oferecida antes .As vísceras podem ser consumidas mas deve-se oferecer no máximo 1 vez na semana ou de 15 em 15 dias. As carnes e vísceras só devem ser consumidas pelos bebês a partir de 7 meses ,antes disso é aconselhável cozinhar juntos com os outros ingredientes da papa e descartar após o cozimento. Quanto a soja deve ser evitada antes do primeiro ano do bebê ,pois também é alergênica e a disponível no pais é transgênica.

Grupo 4 Gorduras e óleos :  óleo de soja, canola e girassol, além das manteigas e margarinas. Esse grupo é importante por que é rico em vitaminas A ( auxilia no revestimento das mucosas, visão, cabelo), Vitamina D ( importante para a estruturação óssea e estimulada através do sol) vitamina E ( auxilia na formação de hormônios ) e Vitamina K ( auxilia na coagulação sanguínea.

A água deve ser à base da alimentação. Como a água não tem sabor é difícil alguém gostar inicialmente principalmente a criança, então o estimulo da família transformará num hábito .

Temperos como cebola  e alho podem ser utilizados na culinária infantil mas em pequenas quantidades para evitar mascarar o gosto do alimento. Uma dica importante é retirar o filete do alho para evitar que o bebê tenha indigestão.

O sal  e açúcar só devem entrar na alimentação da criança depois de 1 ano.

Você sabe o que é lista de substituição?

A lista de substituição é uma tabela que contem em porções (medida caseira e gramas) a quantidade de alimentos que a criança deve comer por vez e quais alimentos podemos substituir do mesmo grupo afim de que a criança tenha a alimentação variada e não deixe de receber os nutrientes que precisa.

Carboidratos

  • 2 colheres de sopa de: aipim cozido ou macaxeira ou mandioca ou arroz branco ou arroz integral  cozido  ou aveia em flocos (1 col de sobremesa);
  • 1 unidade pequena de batata cozida (qualquer tipo), inhame;
  • 1/2 unidade de pão tipo francês, 1 fatia de pão de forma branco ou integral;
  • 1 bisnaguinha, 1 brioche;
  • 3 unidades de biscoito de leite ou tipo “cream craker” integral;
  • 4 unidades de biscoito tipo “maria” ou “maisena”;
  • 1 /2 fatia de bolo simples sem recheio e cobertura;
  • 3 biscoito tipo amanteigado;
  • ¼ xicara Cereal matinal com fibras;

Frutas

  • 1/2 unidade de banana prata ou caqui ou pera ou maçã ( se come uma inteira não há problema);
  • 1 unid kiwi ou laranja Lima oulimão ou nectarina ou pêssego;
  • 2 unidades de ameixa preta /vermelha;
  • 4 gomos de laranja bahia ou seleta;
  • 6 gomos de tangerina;
  • 9 unidades de morango (pequenos);
  • 6 unidades de uva sem caroço (a partir de 1 ano);
  • Sucos em torno de 150ml;

Hortaliças

  • 1 colher de sopa de beterraba( crua ralada/cozida) ou abobora ou cenoura (crua /refogada ou cozida) ou chuchu (cozido ou refogado) ou couve manteiga cozida;
  • 2 colheres de sopa de abobrinha ou brócolis cozido ou couve flor picada;
  • 1 unidade de ervilha torta ou vagem;
  • ¼  xicara de folhas picadas  de alface ,espinafre, acelga, chicória;

Leguminosas

  • 1 colher de sopa de feijão cozido ou ervilha seca cozida ou
  • 1/2 colher de sopa de feijão branco cozido ou lentilha cozida ( evitar a soja até se possível 2 anos);

Carnes em Geral

  • carne cozida ou fi lé de frango cozido (50 gr);
  • 1 unidade de espetinho de carne ou ovo cozido ou moela ensopada;
  • 2 unidades de coração de frango;
  • 1/2 fatia de carne bovina cozida ou assada;
  • 2 colheres de sopa rasas de carne bovina moída refogada;
  • omelete simples (1 ovo);
  • mini coxa de frango cozida;
  • hambúrguer caseiro;

As visceras devem ser consumidas no máximo 1 vez a semana e sendo de boa procedência (evite tripeiro).

Leite e derivados uma porção equivale a:

  • 1 copo de leite integral de vaca 100ml;
  • 1 pote de bebida láctea ou iogurte de frutas ou iogurte integral;
  • 2 colheres de sopa de leite em pó;
  • ¼ fatias de moçarela;
  • 2 fatias de queijo minas ou pasteurizado (polenguinho) ou prato;
  • 1 colher de sopa rasa de requeijão, cream cheese, creme de ricota;

Óleos e gorduras

  • 1 colher de sobremesa de azeite de oliva ou óleo de soja ou canola ou milho ou girassol, óleo de soja;
  • 1 colher de sobremesa de manteiga ou margarina;

Açúcares – após 1 ano de idade

  • 1 colher de sopa de açúcar refi nado ou açúcar mascavo (a partir de 1 ano por dia);
  • 2 colheres de sobremesa de geléia;

Noções basicas:

– Escolha dos ingredientes:

Os alimentos que compõem a papinha do bebê devem sempre ter um bom aspecto, uma procedência confiável e estar no prazo de validade. Legumes, verduras e frutas precisam ser bem frescos, lavados para retirar vestígios de sujeiras e bichinhos. Na hora de cozinhar, lave as mãos e evite espirrar ou tossir sobre os ingredientes. Prefira os alimentos da safra pois além de serem mais ricos em vitaminas e minerais também estão mais baratos.

– Como fazer a papinha:

Pique os ingredientes escolhidos e coloque em uma panela comum. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os produtos estejam moles. Amasse com o garfo até  virar um purê – e a partir de 8 meses ofereça picadinho. A quantidade deve ser no máximo 4 colheres de sopa para iniciar as primeiras papinhas, mas isso varia de uma criança para outra.

Anúncios

11 DICAS IMPORTANTES QUE AUXILIAM NA ALIMENTAÇÃO INFANTIL

criança

1. Capriche na apresentação do prato 
As crianças comem, sim, com os olhos. Um prato bem decorado, colorido e criativo faz toda a diferença.. 

2. Invista em alimentos pequenos 
Alimentos picadinhos ou bem pequenos podem ser um aliado  para a criança que tem dificuldade de comer, pois ela passa a achar que aquele alimento pequeno foi feito só para ela, além disso por ser menor acha que vai comer menos.

3. Evite bebidas durante a refeição 
Diminua  o volume de líquidos durante as refeições e dê preferência evite as gasosas. Os líquidos ajudam a saciar a fome, ou dão a sensaçãode saciedade, ou seja, de estar satisfeito.


4. Ofereça primeiro o que ele menos gosta 
A maioria dos pais costumam fazer o contrário, mas o melhor para a criança que não come verduras é tê-las à vista antes dos outros pratos da refeição. Assim, ela estará com fome e pode consumir esta preparação mais facilmente. 

5. Mantenha os alimentos saudáveis em lugares acessíveis 
Mantenha as frutas expostas na cozinha de preferência já picadinhas e descascadas na geladeira,  prontas para serem alvos de uma criança faminta. A fórmula também pode funcionar para legumes, como cenouras e pepinos. 

6. Cozinhe com seu filho
Estimular a criança a colocar a mão na massa pode fazê-la se alimentar melhor. Sem duvida é uma das melhores estratégias para alcançar as crianças, pois  ir para a cozinha e e colocar a mão na massa faz com que as crianças criem intimidade com os alimentos e com isso será mais fácil de quererem experimentar. 


7. Envolva a criança na escolha do cardápio da semana 
Estimule a criança a ir para a cozinha e faça com que esses momentos sejam divertidos.  Peça a ajuda dela para montar o cardápio da semana, envolva ela na escolha dos pratos. Quando você for  a um restaurante com ela, deixe que ela escolha seu prato e você o dela, é uma maneira divertida e diferente de estimular e dar exemplo. Sem ameaças, a pior coisa que pode ser feita é obrigar a criança a comer. 

8. Fique tranquilo com a sujeira 
Inicialmente deixe que eles coloquem as mãos e sintam a textura, mesmo que façam sujeira. O mais importante é que eles sintam curiosidade em conhecer mais o alimento e associem comer com algo muito divertido. Estimule eles a comerem sozinhos, mesmo que suje no início.

9. Leve seu filho ao mercado ou faça uma hortinha em casa 
Levar as crianças para as compras do mês também pode ser uma ótima ideia para envolvê-los com a alimentação, mas evite de leva-los ao mercado com fome. Leve-os a feiras livres, peça para experimentar alguns alimentos. Outra  alternativa é fazer uma hortinha em casa, ou mesmo cultivar pequenos vasos de tempero. Além de facilitarem a culinária, ampliam o repertório de alimentos.


10. Transforme o ato de comer em uma brincadeira 
Por menor que pareça, o uso da imaginação empolga – e muito – as crianças. Usar  como referencia os pratos prediletos de alguns personagens como o espinafre do Popeye, sopa da Barbie (com beterraba, que fica rosa), dentre outros. 


11. Varie os formatos
 
Use cortadores diferentes para fazer formatos divertidos de pães e frutas. Use forminhas para a preparação de bolinhos individuais. Use e abuse da criatividade.

alimentos

Como a amamentação pode salvar vidas?


amamentação (1)

O aleitamento materno exclusivo (somente leite materno até os 6 meses de vida)  nada mais,  é especialmente importante  por que:

– 11-13% de mortes de crianças (abaixo de 5 anos de idade) poderiam ser evitadas se fossem  amamentadas exclusivamente durante 6 meses.

– Outros 6% de mortes abaixo de 5 anos poderiam ser evitadas com uma alimentação complementar adequada, segura em tempo hábil. As crianças não amamentadas tem 7 vezes mais chances de morrer de diarreia e 5 vezes mais de pneumonia. Em comparação com as crianças que são amamentadas exclusivamente.

– O relatório da UNICEF 2012” State  Of de World´s Children  Report destacou que apenas 37% das 134,6 milhões de crianças nascidas em todo mundo foram amamentadas exclusivamente nos 6 primeiros meses de vida. Destas vidas quase 85 milhões de bebês poderiam ter tido a chance de sobrevivência e desenvolvimento saudável  que foram comprometidos pela falta de amamentação exclusiva.

– Da mesma forma somente  60% das crianças iniciaram alimentação complementar na faixa de 6 -9 meses de idade. Isso significa que milhões de bebês receberam alimentação complementar muito cedo ou muito tarde. Isso significa que muitos bebês receberam a alimentação complementar muito cedo ou muito tarde.

– A amamentação tem sido apontada como a maneira mais eficaz de prevenir a mortalidade infantil. Ela desempenha um papel muito importante na saúde  e desenvolvimento  para o grupo materno infantil.

– A amamentação precoce e exclusiva melhora o cuidado com o recém nascido e auxilia a reduzir a mortalidade neonatal contribuindo assim para a redução da mortalidade infantil.

Amamentação

Semana do Aleitamento Materno

– Para nós da Doula Consultoria, amamentar não é somente uma forma de alimentar o bebê com nutrientes (vitaminas e minerais), mas também é o primeiro passo para o vínculo afetivo entre mãe e bebê. Quanto mais próximos mãe e filho, mais forte esse vínculo será .

Doula Consultoria

 – O que é a Semana do Aleitamento Materno?

Nos dias 1 a 7/08 acontece a Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM. Essa semana faz parte de uma história mundial focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. Sua criação surgiu em 1948 pela OMS.

A Semana Mundial é considerada como veículo para promoção da amamentação. Ocorre em 120 Países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto. A WABA define, a cada ano, o tema a ser trabalhado na Semana, lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas. Entretanto, a data e o tema podem ser adaptados em cada País a fim de que seja obtido mais e melhores resultados do evento.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder. Tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

2014 23ª SMAM
Waba: Breastfeeding: A Winning Goal For Life!
Brasil: Aleitamento Materno: uma vitória para toda a vida!

amamentação

– O que acontece quando a mulher amamenta?

A sucção continuada do bebê e a tranquilidade da mãe são fatores importantes para a descida do leite. Para que o bebê consiga mamar é necessário que ele abocanhe grande parte da aréola e não somente o bico. O fato da mãe e o bebê se entre olharem, o estimulo sensorial do mamilo vão auxiliar a mamada, mas a dor, ansiedade  e duvidas podem dificultar a amamentação.

Sem título

– Você sabe quais são as reais vantagens do aleitamento para a mãe e bebê ?

Para o Bebê:

Alimento completo.

Proteção contra infecções e alergias.

Sempre pronto e na temperatura certa.

Amor e carinho.

Bom para a dentição e a fala.

Para a mãe:

Aumenta os laço afetivo.

Dar o peito logo que o bebê nasce, diminui o sangramento da mãe após o parto.

Faz o útero voltar mais rápido ao normal.

Diminui o risco de câncer de mama e ovários.

É econômico e prático. Não precisa ser comprado.

 Sem título1

 – Como fazer para amamentar?

  • Como posso preparar minha mama para amamentar?

O uso de cremes, pomadas ,buchas  e toalhas são totalmente contra indicados pelo Ministério da Saúde ,pois essas estratégias podem fazer com que as mamas fiquem mais sensíveis. A melhor estratégia é pegar sol ou colocar  uma lâmpada de 40 wtts em torno de 10 cm próximo a mama por 15 minutos de cada lado. Não se esqueça de usar sutiã com alças largas e sem bojo para acomodar a mama e evitar desconforto e dor.

Espremer o peito durante a gestação e estimular a mama para provocar a saída de alguma secreção ou leite não é indicado ,pois pode estimular a produção de oxitocina ( hormônio ligado a saída do leite e contração uterina).

Avaliar se o bico fica saliente não tem importância para a amamentação. Ter o bico do peito invertido ou plano não importa, pois o que faz com que saia o leite não é o bico mas sim a pega do bebê corretamente (abocanhando parte da aréola e com o lábio inferior para fora ,”tipo peixinho”).Segundo algumas mulheres a concha coletora ( concha de amamentação)  pode auxiliar durante a gestação.

A pega correta:

Pega é a pega do bebê ao peito.Ela é muito importante ,pois feita de forma errada pode causar dor,fissura e rachar inclusive o seio materno,portanto  a técnica adequada para a mamentar o bebê é muito importante e simples também.Veja o passo a passo

  • Lavar a mama com água ( sem sabão) e enxugar.
  • Massagear o peito antes do bebê abocanhar o seio. Se  o peito estiver muito cheio antes de amamentar, massagear e espremer a região da aréola para tirar um pouco de leite ( isso ajuda o bebê mamar).
  • A mãe deve ficar em posição confortável, com as costas o mais confortável possível, de preferencia recostar-se. Deve colocar um travesseiro ou almofada  no colo ,o mais proximo do umbigo.
  • Colocar o bebê com a barriga encostada com a dela e o mais pertinho possível e trazer o bebê para a direção do seio
  • Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça e pegar o peito( o peito vai até o bebê e não o bebê ao peito..
  • Segurar o peito com o polegar da mãe acima da aréola e o indicador e a palma da mão abaixo ( parece um C). (isso facilita a pega)
  • O bebê deve abocanhar a maior parte da aréola, pois tem menor chance de ter rachadura e a boca do bebê estimula a saída do leite ,pelo fato de massagear a região areolar. A mãe deve ouvir o ritmo cadenciado de sucção, deglutição e pausa. Em cada mamada oferecer ambos os seios.
  • Para retirar o seio da boca do bebê,a mãe pode colocar o dedo mínimo no cantinho da boca do bebê é retirar o bico.é sempre bom que a mão da mãe esteja limpa para evitar candidíase ( sapinho) na boquinha do bebê.

Sem título2

– Posições para amamentar

Sem título3

Sem título4

Obs.: Sempre observe se a pega do bebê está correta independente da posição. Observe se o seu braço não escorregou ou pode escorregar na posição que você escolheu, para evitar a pega errada.

– TIPOS DE LEITES:

Colostro: é o primeiro leite. É mais espesso, é rico em anticorpos e tem uma quantidade menor no início que vai aumentando de acordo com o número de vezes que o bebê suga. Pode já estar presente no final da gestação. Esse leite é a primeira vacina do bebê e, por sua característica especial, ajuda o bebê a eliminar o mecônio – que é o cocô que o bebê faz nos primeiros dias de vida, diminuindo também a chance da icterícia (o bebê que fica amarelinho). O colostro dura, em média, 5 dias.

Leite de Transição: entre o colostro e o leite maduro. Entre o 5º e 10º dia de vida do bebê. É quando o leite começa a mudar suas características pois o bebê está crescendo.

Leite maduro: leite que, normalmente está presente após o 10º dia de vida, com características bastante próprias. É dividido em leite anterior – quando o bebê inicia a mamada, e é rico especialmente em água, além de todos os outros componentes que o bebê precisa, e o leite posterior – que é o leite do final da mamada, mais rico em gorduras e que proporciona um ganho de peso melhor para o bebê. Daí a importância do bebê mamar as duas mamas em todas as mamadas, assim, ele vai saciar a sede com o leite anterior e engordar com o leite posterior, além de receber os anticorpos e os outros componentes tão importantes ao crescimento e desenvolvimento do seu bebê.

– Nossas clientes amamentando

10572778_699620473418982_1715088717_n Tatiana Speranza

O que fazer quando o peito racha ou fica machucado?

O maior fator que pode ter causado a rachadura é a pega errada do bebê. A primeira coisa a ser feito é corrigir a pega. A segunda coisa seria cuidar da mama. As  ações nesse caso deve ser: colocar o próprio leite sobre o bico, tomar sol ou usar a lâmpada. No caso de dor alguns casos pode –se usar a concha de amamentação para evitar contato  direto com o sutiã.

– Como faço para  retirar e armazenar o meu leite?

Como  o leite materno é um alimento puro e pode ser facilmente contaminado devemos ter muito cuidado antes de retira-lo e armazena-lo.

Portanto :

1) Preparar um vidro com tampa e ferver por 15 minutos;

2) Escolher um lugar limpo e tranquilo é importante para evitar  contaminação além de promover o bem estar da mãe e com isso facilitar a saída do leite. ;

3)Prender os cabelos ou usar  um lenço amarrado na cabeça é  importante afim de evitar que algum fio de cabelo caia sobre o leite e contamine –o.

4) Proteger a boca e o nariz com um pano ou fralda também é importante ,pois a própria saliva materna ou espirro podem contaminar todo leite que está sendo retirado;

5)Lavar a mama com água e seca-la, depois massagear o peito com a ponta de dois dedos, iniciando na região mais próxima da aréola indo até a mais distante do peito, apoiando o peito com a outra mão. Massageie por mais tempo as áreas mais doloridas

6) Apoiar a ponta dos dedos (polegar e indicador) acima e abaixo da aréola, comprimindo o peito contra o tórax ;

7) Comprimir com movimentos rítmicos, como se tentasse aproximar as pontas dos dedos, sem deslizar na pele;

8) Desprezar os primeiros jatos e guardar o restante no recipiente.

Atenção!

  • O leite ordenhado pode ser refrigerado com segurança por até 12horas ou congelado por até 15 dias.
  • Antes de alimentar o bebê com o leite guardado, aqueça em banho-maria mas não deixe ferver.
  • Ofereça o leite ao bebê com colher, copo ou xícara e lembre sempre de jogar fora o que sobrou.

– Direitos das mulheres trabalhadoras que amamentam

GESTANTE: pela Constituição Federal, fica vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa (ou seja, há estabilidade no emprego) da empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto.

CRECHE OU BERÇÁRIO: os estabelecimentos em que trabalham pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade deverão ter local apropriado onde seja permitido às empregadas deixar, sob vigilância e assistência, os seus filhos durante a amamentação. Ficam as empresas e empregadores autorizados a adotar o sistema de reembolso-creche, em substituição à exigência de creche no local de trabalho.

A exigência também pode ser suprida por meio de creches distritais mantidas por convênios com a empresa, ou com outras entidades públicas e privadas, ou a cargo do SESI, SESC e entidades sindicais. 7PAUSAS PARA AMAMENTAR: para amamentar

o filho, a mulher tem o direito de, atté os seis meses de idade do filho, a dois descansos especiais, de meia hora cada um, durante a jornada de trabalho, que não se confundirão com os intervalos normais para repouso e alimentação.

Quando a saúde do filho exigir, o período de 6 meses poderá ser aumentado, a critério do médico.

LICENÇA MATERNIDADE: a Constituição de 1988 garante para todas as mulheres trabalhadoras sob o regime CLT o direito a 120 dias de licença.

– Quem tem direito à licença maternidade de 6 meses?

A Lei 11.770, publicada em 9 de setembro de 2008, mediante concessão de incentivo fiscal, estimula as empresas a ampliarem a licença maternidade das suas trabalhadoras para 6 meses. Essa lei se tornou muito importante no País, pois vem ao encontro da

recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde de “aleitamento materno exclusivo por 6 meses”.

Muitos estados e municípios já estão concedendo essa licença às suas funcionárias.

Procure saber se a sua empresa ou o seu município já aderiu à licença maternidade de 6 meses.

Outros…

PERÍODO DA LICENÇA: em casos excepcionais, os períodos de licença antes e depois do parto poderão ser aumentados em mais duas semanas cada um, mediante apresentação de atestado médico.

LICENÇA PATERNIDADE: todos os pais trabalhadores têm direito a cinco dias de licença a contar do dia do nascimento do filho. Para algumas categorias esta licença é maior – procure se informar!

Fique atenta a seus direitos:

Números de algumas Leis Trabalhistas:

X CLT artigo 389 seção IV / Portaria 3296, de 03/09/86, artigo 1° – CRECHE OU

REEMBOLSO- CRECHE

X CLT artigo 396, seção V – PAUSAS PARA AMAMENTAR DURANTE A

JORNADA

X CLT capítulo II artigo 7ª, XIX – LICENÇA PATERNIDADE

X CLT capítulo II, Artigo 7°, XVII – SALÁRIO MATERNIDADE INTEGRAL

X CLT artigo 392, seção V – LICENÇA MATERNIDADE

X CLT artigo 392 seção V – PRORROGAÇÃO POR DUAS SEMANAS DA LICENÇA

MATERNIDADE

X CLT artigo 391 seção V – ESTABILIDADE PARA A GESTANTE

X Lei 11.770/08 – ESTABELECE 2 MESES OPCIONAIS A MAIS DE LICENÇA

MATERNIDADE

X Lei 6202/1979 – DIREITOS DA MÃE ESTUDANTE

X Lei de Execuções Penais no artigo 82 § 2º e artigo 89, e o artigo 9º do Estatuto da

Criança e do Adolescente – DIREITOS DAS MÃES PRIVADAS DE LIBERDADE

X Art. 210. DIREITO DA servidora que adotar.